Back to Top

Apoio ao Movimento Associativo

2021 CartazWeb CMSC ApoioMOV ASSOCIATIVO

Se é uma entidade sem fins lucrativos que pretende desenvolver um projecto e/ou evento no concelho de Santa Cruz, apresente a sua candidatura e beneficie do apoio financeiro disponibilizado pelo Município.

Candidaturas de 4 de janeiro a 26 de fevereiro de 2021.

 

Câmara de Santa Cruz desinfetou instalações

Agindo em conformidade com o seu Plano de Contingência, a Câmara Municipal de Santa Cruz procedeu, esta noite, à contratação de uma equipa especializada que esteve no edifício camarário a fazer a desinfeção do espaço. Uma medida tomada após uma das funcionárias ter testado positivo para a COVID-19.
Com esta medida, a autarquia pretende garantir não apenas a segurança de todos os seus trabalhadores, mas também dos munícipes que afluem diariamente aos serviços camarários.
Entretanto, as autoridades de saúde decretaram o isolamento profilático de mais três funcionários, considerando contactos de risco não as pessoas que trabalhavam no mesmo espaço, com o uso de máscara, mas as pessoas que costumavam ter convívio social fora do trabalho com a funcionária infetada, nomeadamente à hora de almoço.

Image1
Image
Image4
Image3
Image5
Image7
Image6
Image8
Image9
Image10

 

C.A.S.A e CRIAMAR com sede no Caniço

Image

Foi hoje assinado o protocolo entre a Câmara Municipal de Santa Cruz, a Junta de Freguesia do Caniço e as associações C.A.S.A. e CRIAMAR. O ato hoje formalizado vai permitir a cedência, durante cinco anos, do edifício da antiga Junta de Freguesia àquelas duas associações para que possam desenvolver o seu trabalho em Santa Cruz. O C.A.S.A. - Centro de Apoio aos Sem Abrigo – tem por objetivo levar a cabo ações de solidariedade social, em particular dar apoio, alimentação e alojamento a pessoas desfavorecidas ou em situação de fragilidade social. No âmbito, do projeto 'CASA Amiga Caniço' a ajuda tem sido consubstanciada na distribuição diária de refeições confecionadas às famílias em situação de vulnerabilidade, enquadramento que se agravou com o atual cenário pandémico. Por sua vez, a CRIAMAR - Associação de Solidariedade Social para o Desenvolvimento e Apoio de Crianças e Jovens, vai desenvolver no futuro Polo de Atividades do Caniço um espaço de trabalho ao serviço do ensino artístico, numa vertente multidisciplinar e de inclusão social que visará, igualmente, o desenvolvimento de atividades nas áreas de: Artes Plásticas, Literatura, Botânica, Desporto, Formação Pessoal e Social. Na assinatura do protocolo, Filipe Sousa agradeceu às duas associações e lembrou que a autarquia estará sempre disponível para apoiar, lembrando, a propósito, os apoios ao movimento associativo, cujas candidaturas vão abrir em breve. O autarca sublinhou, ainda, que as atividades das duas associações vão ao encontro daquela que é uma área que tem sido central na política autárquica: o social. João Carlos Abreu destacou que, nestes tempos de pandemia, é também importante alimentar a alma, e sobretudo fazer a diferença junto das gerações mais jovens, que serão o futuro. E será junto das crianças e jovens que a CRIAMAR continuará a trabalhar também no Caniço. Milton Teixeira, presidente da junta, elogiou não só o trabalho do C.A.S.A, que já beneficia muitas famílias, realçando que a CRIAMAR vem colmatar uma carência de ocupação de tempos livres, naquele que sempre foi um dos objetivos a que se propôs. Por último, Sílvia Ferreira, do C.A.S.A, considerou a cedência daquele espaço uma mais valia para o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido e sublinhou que partilhar o espaço com a CRIAMAR é também uma forma de criar sinergias e de colmatar um apoio às crianças e jovens que existem nos agregados familiares que já estão a ser apoiados.

Image-1
Image-2
Image-3
Image-4
Image-5
Image

 

 

Bandeira Verde Eco-Escola

No dia 30 de novembro, o Municipio de Santa Cruz recebeu as bandeiras verdes do projeto Eco-Escola referentes ao ano letivo transato. A coordenadora Regional do Programa, Sofia Silva, veio ao Municipio entregar pessoalmente àVereadora Élia Ascensão, que detém os pelouros de Educação e Ambiente.
Hoje dia 02 de dezembro o Município entregou às 14 escolas / instituições as bandeiras. Símbolo de muito trabalho e esforço durante o ano letivo 2019-2020. Para o Municipio, ser uma eco-escola é dignificar a escola/instituição. É saber trabalhar em equipa e envolver toda uma comunidade, alunos/as, docentes, não docentes, pais e encarregados de educação num objetivo único de contribuir para um desenvolvimento sustentável. E é com orgulho que o Municipio entrega as bandeiras às seguintes escolas/instituições:
Infantário o Principezinho, Estabelecimento Prisional do Funchal, Escola EB 2,3 do Caniço, Escola EB1/PE da Assomada, Escola EB1/PE das Figueirinhas, Escola EB1/PE do Caniço, Centro de Atividades Ocupacionais de Santa Cruz – Camacha, Escola EB1/PE da Camacha, Escola Básica 2,3 Dr. Alfredo Ferreira Nóbrega Júnior, Escola EB1/PE Dr. Clemente Tavares – Gaula, Externato São Francisco de Sales, Escola EB1/PE e Creche de Santa Cruz, Centro de Atividades Ocupacionais de Santa Cruz, Escola Básica e Secundária de Santa Cruz.s

Image1
Image
Image4
Image3
Image6
Image5
Image7
Image8
Image10
Image9

Santa Cruz investe 1,8 milhões de euros na recolha de resíduos sólidos

IMG 0562 002É um investimento de 1,8 milhões de euros que vai permitir melhorar a recolha de resíduos sólidos no concelho de Santa Cruz. Em causa estão 12 viaturas novas, uma delas com grua, e uma com caixa aberta para recolha de monstros, 6 contentores ecocentro, uma viatura de transferência, uma estação de transferência, um compactador estático e três contentores fechados e funil de descarga, seis mil ecopontos domésticos, 10 oleões e cinco ilhas ecológicas.
Parte destes novos equipamentos já deram entrada na autarquia, sendo que os restantes estão prestes a ser entregues.
As novidades foram hoje anunciadas pelo presidente Filipe Sousa, o qual, acompanhado pela vereadora Élia Ascensão, que tem a tutela da secção de Resíduos Sólidos, realizou um pequeno encontro pela manhã com os trabalhadores da recolha de lixo, tendo depois acompanhado um dos circuitos.
O autarca explicou que só agora estes investimentos são possíveis, numa altura em que a 'casa' já está mais arrumada e o pagamento da dívida e consequente recuperação permitem começar a olhar para as prioridades.
De resto, sublinhou que esta é uma forma de valorizar quem trabalha, mas também uma forma de melhorar um serviço que é prestado à população.
Filipe Sousa fez questão de salientar que tem muito orgulho nos trabalhadores da recolha seletiva de resíduos, pois reconhece não apenas o árduo trabalho que desempenham, mas também a forma dedicada e profissional como se entregam à tarefa de recolher o lixo que toda a sociedade produz. Realçou que são "estes homens e cara da Câmara e que devem ser respeitados e acarinhados por toda a população".

 

Image-4
Image-3
Image-6
Image-5
Image-7
Image-8
Image-9
Image-10
Image-11
Image-13

 

Pág. 1 de 5